Controle e organização no orçamento pessoal são importantes ferramentas para driblar a crise

Com o objetivo de ajudar as pessoas neste momento de instabilidade, consultor de finanças lista formas de organizar o orçamento

A organização financeira é, atualmente, uma das principais metas que as pessoas se propõem a alcançar para uma vida estável. Entretanto, este é um feito que nem todos conseguem. Na tentativa de desafogar das contas, muitas se submetem a uma maior carga de trabalho e enveredam em caminhos do trabalho informal. Ainda mais em tempos de pandemia, quando tudo se apresenta tão instável e a economia desperta um pavor em nosso bem estar.

Dívidas acumuladas, boletos vencidos, faturas que não param de chegar… É tanta conta, que parece até uma bola de neve se formando. O que fazer diante de tanta preocupação? O contador e consultor de finanças  Marcos Sá dá cinco dicas para que o controle financeiro retorne aos trilhos e que o orçamento volte, novamente, a dar um fôlego.

1 – Anote tudo!

Hoje, com o uso em massa de smartphones, é comum que tenhamos apps ou blocos de nota que nos auxiliam em nossos gastos. Até mesmo com o velho caderninho de contas, é interessante que façamos anotações daquilo que formos gastando. Assim, fica mais fácil ver no quê estamos investindo e acompanhar a forma que a carteira vai esvaziando no decorrer dos dias.

2 – Corte gastos desnecessários

Exagerou no cafezinho? Comprou mais delivery do que deveria? Pois já está na hora de cortar – ou ao menos diminuir – o que não é necessário, não é mesmo? Fazendo isso, você pode se surpreender com a economia que terá no final do mês. Aproveite as anotações feitas e, através delas, enumere as prioridades que devem ser mantidas. Um método legal é a “Regra 50-15-35”, que consiste em dividir as despesas em três categorias distintas: 50% para gastos essenciais, 15% para prioridades financeiras e 35% para estilo de vida.

3 – Use menos cartão de crédito

Às vezes, perdemos o controle dos nossos gastos e, quando percebemos, extrapolamos os limites. Com o cartão de crédito, que nos possibilita comprar com extrema facilidade, é ainda mais fácil que isso aconteça. Por isso, evite andar com muitos cartões e, quando o fizer, escolha os de débito. De comprinha em comprinha, a fatura se torna um gigante que amedronta.

4 – Estabeleça metas

É interessante que tenhamos em mente planos que nos incentivem no controle financeiro. Quer comprar algo novo? Quer fazer uma viagem e encontrar o amor de sua vida? Economize! Aos poucos, você vai atingindo a meta e se sentir ainda mais motivado.

5 – Crie um fundo de emergência

Conseguiu guardar um dinheirinho no final do mês? Que tal criar um fundo de emergência? Ele pode ser destinado a despesas surpresas, que aparecem hora ou outra. O ideal é que este fundo tenha algo em torno de seis vezes seu custo de vida mensal. Claro que não se chega a esse valor de um dia para o outro, mas de pouco em pouco, se chega lá.

Com as dicas em mãos, agora é hora de colocá-las em prática. E o mais importante de tudo: não desista!

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *