Mercado pet deve movimentar R$ 20 bi na economia até 2020

 

Com cerca de 132 milhões de animais de estimação em todo o Brasil, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatístivca (IBGE). No País, a quantidade de animais de estimação, a exemplo de cães e gatos, são 52 milhões e 22 milhões, respectivamente. O número que esses seres dotados de muito amor e carinho deve impulsionar até 2020 é de R$ 20 bilhões na economia. Essa projeção, diante de um cenário com donos ávidos por novidades para agradar seus bichinhos, é com base em um estudo desenvolvido pelo Grupo GS& Gouvêa de Souza, especialista em mercado de varejo e consumo brasileiro.

Essa elevação positiva na economia brasileira é vista com olhares positivos na avaliação do consultor financeiro, Marcos Sá. Para o especialista, este é um mercado que demanda sempre novidades, produtos e serviços que prendam os bons olhos e ganhem os corações dos donos que não medem esforços para agradar o seu animal de estimação.

De acordo com Marcos Sá, o mercado cearense deve refletir essa projeção nos próximos anos. “Em nossa cidade, nos últimos meses, grandes redes varejistas de pet se instalaram oferecendo novidades e equiparando serviços a nível das regiões sul e sudeste. Seja do pet shop ao brinquedinho com mais ou menos barulho, passando por produtos de higiene e adestramento, é notório o movimento econômico que esse mercado protagoniza atualmente”, avalia.

Fator emocional
Ainda de acordo com o estudo desenvolvido pelo Grupo GS& Gouvêa de Souza, o crescimento desse mercado tem como explicação o envolvimento emocional dos proprietários que faz com que seus bichinhos sejam a última opção quando a ideia é cortar gastos. Outros itens, ainda de acordo com o levantamento, acabam saindo da lista de prioridades antes dos mimos para os seus melhores amigos.
“Restaurantes e viagens, por exemplo, podem ficar para segundo plano. Talvez pela ideia do planejamento, que muitos brasileiros não sejam tão adeptos, e por conta disso optam por priorizar, além do amor, a alegria dos seus animais de estimação. No geral, em muitas famílias, eles são prioridades e por isso nossa cidade está sendo visionada por grandes fornecedores de produtos para esse ramo”, pondera Marcos Sá.

Mercado
A última novidade na capital cearense é a instalação da Cosabi, que está presente em outros sete estados do País e conta com mais de 78 lojas em sua rede. Com 33 anos de liderança no varejo pet, a escolha por Fortaleza é fruto de uma demanda grande, aliada ao potencial de consumo. Outras cidades com unidades da rede são São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Distrito Federal e Pernambuco.

Outra instalação de grande porte em Fortaleza é a Mundo Pet. Com a proposta integrada de Clínica Veterinária e shopping de produtos, a unidade de Fortaleza funciona 24 horas com diversos atrativos para os bichinhos de quatro patas. Entre as vantagens que os frequentadores encontram, no local, estão o espaço interativo com monitores, centro de especialidades, biblioteca, com uma agenda de entretenimento diversificada.

Dados da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação o crescimento foi de 9,8% em 2018 – aumento muito acima do que o PIB brasileiro que, no ano passado, cresceu apenas 1%. Em volume, o segmento movimentou R$ 20 bilhões no País, que é o segundo maior do mundo, perdendo, apenas, para os Estados Unidos, em 2018.

fonte: http://www.oestadoce.com.br/economia/mercado-pet-deve-movimentar-r-20-bi-na-economia-ate-2020

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *